Dialética Hegeliana: Nova Ordem Mundial Illuminati

CMI Brasil

Resumo da notícia da revista Time, de 25/5/1992, “A Chat with the Gorbatchevs”, pg 51.

“Nada sobre a visita triunfal de duas semanas de Mikhail Gorbatchev aos EUA sugere que ele seja um político removido do poder. Os americanos … o receberam com ovações… Embora sua visita aos EUA tenha sido para angariar fundos e fazer contatos para …. a Fundação Gorbatchev, ela também serviu para apresentá-lo aos estadistas, cujos pronunciamentos terão repercussões em todo o mundo. Seu tema é um corolário de sua própria Perestroika: o mundo inteiro precisa de uma mudança e de uma reorientação… Gorbatchev não foi forçado a admitir que a teoria socialista falhou ou que o comunismo morreu. Uma alternativa entre capitalismo e comunismo estará sendo oferecida em um futuro próximo ….”

A maioria de vocês provavelmente está balançando a cabeça, confusa com essa notícia, não percebendo que ela contém uma das maiores admissões na história do mundo moderno! No entanto, qualquer aluno da conspiração Iluminista da Nova Ordem Mundial, saberia imediatamente o que Gorbatchev quis dizer quando afirmou “uma alternativa entre capitalismo e comunismo estará sendo oferecida em um futuro próximo”.

Ao considerarmos a afirmação de Gorbatchev com cuidado, vemos que ele nos disse que existem três sistemas de governo, dois atualmente constituídos e um por vir. Ele especificamente menciona o comunismo e o capitalismo como atualmente estabelecidos no mundo, mas afirma que um terceiro, ainda sem nome definido, será implantado, que não será nem comunista nem capitalista. Continuar a ler

China dentro Nova Ordem Mundial: Tríades e Illuminati

Por St. John Bartholomew (henrymakow.com)

Tradução: Google

O povo chinês se revoltaria contra a dominação estrangeira evidente, porém abraçaria o seu lugar na Nova Ordem Mundial se eles acreditassem que estavam no controle.

Pequim – A elite chinesa é uma fusão entre a liderança comunista, magnatas de Hong Kong e criminosos Tríades. Todas as três facções derivam seu poder da colaboração com Illuminati.

A China aparenta ser autônoma porque os Illuminati assumiram o país internamente, financiando partidos políticos ”comunistas” jorrando slogans nacionalistas. O raciocínio era que o povo chinês se revoltaria contra a dominação estrangeira visível, porém abraçaria o seu lugar na Nova Ordem Mundial se eles acreditassem que estavam no controle.

Lord Bertrand Russell revelou este plano em um relatório publicado em 1920:

A superpotência comunista-fascista que conhecemos hoje foi criado na segunda metade do século 20 pela dialética fictícia da Guerra Fria do comunismo versus capitalismo. Continuar a ler

EUA financiou comunismo e revolução russa

(CMI Brasil) Existe uma grande riqueza de documentos indicando que a Revolução Russa de fato, a própria criação do comunismo, nasceu através dos capitalistas ocidentais. Um dos grandes mitos da história contemporânea é a de que a Revolução Bolchevique foi um levante popular das massas oprimidas contra a odiada classe dos Czares.

Na realidade tanto a criação quanto os fundos para a revolução russa vieram de financiadores americanos e europeus.

Segundo o New York Journal American, Jacob Schiff (tradicional banqueiro de Frankfourt) investiu cerca de US$ 20 milhões, segundo registro do Congresso Americano de 2 de Setembro de 1919 Elihu Root (membro CFR) investiu mais US$ 20 milhões. Além dos citados, Arsene de Goulevich e Alfred Milner também investiram alguns milhões de dólares para o trunfo final do Bolchevismo na Rússia.

Em 1915 uma Corporação internacional americana foi fundada para enviar fundos à Revolução Russa. Seus diretores representavam os interesses das principais famílias da elite mundial como Rothschild, Warburg (fundador do Federal Reserve – Fed) etc.

Como podem os capitalistas mais ricos do mundo, na ocasião, finaciarem um movimento que é baseada no conceito motivacional onde a classe menos privilegiada arrancaria fortuna dos ricos? Como admitir e apoiar uma ideologia que de modo tão aberto ameaçava a posição privilegiada dos ricos? Para entender essa aparente dicotomia e de fato conhecer como funciona a lógica da elite global, partimos do princípio de que eles sempre estão no controle das ações e sempre almejando o lucro.

Através da dialética hegeliana empregada na maioria dos principais eventos mundiais a partir do século XIX, a história do mundo ficaria mais bem esclarecida. Cria-se um conflito, diametralmente oposto ás opiniões em geral, negocia-se para a aplicação de uma solução menos doloroso e finaliza-se com um acordo para alcançar o resultado que se pretendia, fazendo cessar o conflito. Assim, primeiro eles (os Illuminati) criam um problema, conflito entre o comunismo x capitalismo, criam uma reação previsível da opinião pública e fornecem a solução para os problemas que eles mesmos criaram. Assim Marx trouxe a filosofia de Hegel para o mundo material e desenvolveu um instrumento excepcional para manipular pessoas e acontecimentos.

A aplicação inconteste dessa teoria de manipulação em massa foi a criação do comunismo pelos próprios capitalistas ocidentais como um inimigo perceptível das nações democráticas ocidentais e, por outro lado, o conflito resultante produziu enormes mercados de armamentos (guerra fria e corrida armamentista) e finanças (especulação financeira), ou qualquer segmento industrial e comercial que lucre bastante com esses conflitos e neuroses.

Além disso os Illiminati descobriram que não era necessário esperar por uma crise ou agitação popular. Um levante popular poderia ser criado e manipulado em benefício da elite. A Rússia com suas vastas extenções territoriais e vastas riquezas naturais era uma fonte de motivação para a sua total exploração e depredação social pela burguesia capitalista ocidental.

Em Março de 1917, Trotski, cujo nome verdadeiro era Lev Davidovich Bronstein, deixou os EUA em um navio, junto com cerca de trezentos revolucionários bolchevistas e com recursos e treinamentos fornecidos pelos banqueiros de Wall Street e City de Londres com o claro objetivo de derrubar o governo imperial czarista e terminar a guerra contra a Alemanha nazista. Quando o navio parou em Halifax, Nova Escócia no Canadá, os bolchevistas e seus recursos foram tomados em custódia pelas autoridades canadenses, que, justificadamente temiam que uma revolução na Rússia libertaria as tropas nazistas para lutar contra os soldados aliados na frente ocidental da guerra.

Mas essa preocupação foi desprezada pelo braço direito do então presidente americano Woodrow Wilson, o coronel Mandell House que de pronto formalizou ao chefe do serviço secreto britânico, William Wiseman que o presidente americano exigia a libertação de Trotski. Em 21 de Abril de 1917, antes de completar um mês da entrada dos EUA na Primeira Guerra Mundial, o almirantado britânico ordenou a libertação de Trotski, que, de posse de um passaporte americano, fornecido pelo governo americano, continuou sua viagem para a Rússia. Depois de uma revolução russa fracassada em 1905, milhares de ativistas russos foram exilados, incluindo Trotski e Lênin, que adaptou teorias de Hegel, Fichte, Ruskin e Marx para a situação econômica da Rússia. Quando Trotski retornou para a Rússia em 1917 com um passaporte americano, dinheiro e treinamento de Wall Street, Lênin também deixou o exílio, ajudado pelos alemães e acompanhado por cerca de 150 revolucionários bolchevistas, passando pela Alemanha sem nenhum problema, através do arranjo do khazariano Max Warburg e o alto comando nazista. Lênin como Trotski eram chamados de alemão pelo governo russo de Kerensky, o segundo governo provisório criado depois da abdicação do czar.

Antes de 1917, Lênin e Trotski, com o apoio de fundos do ocidente, tinham instigado uma revolução bem-sucedida e tomado o governo russo para os bolcheviques. Os revolucionários russos foram usados para retirar a Rússia da guerra e beneficiar a Alemanha Nazista. Mas, ao nível da elite global, o monstro chamado comunismo estava sendo criado para estimular a divisão, o medo e a falta de confiança, apresentados ao mundo como comunismo x democracia para estimular uma guerra sanguinária interminavel altamente lucrativo para as elites ocidentais. – Paulo Baez CMI Brasil. Veja também: Quem criou e financiou Nazismo?

Quem são os illuminatis?

Trecho do texto retirado do site: http://www.rense.com/general77/chinsec.htm

Em primeiro lugar, os Illuminati são famílias muito puras da Europa e da aristocracia norte-americana, eles são formados por tradicionais famílias de banqueiros, a maioria de origem judaica-khazariana. Eles querem destruir a Rússia, Leste Europeu, EUA, Oriente Médio, Africa, China e Asia. Eles desprezam América Latina e apoiam ditaduras militares, políticas de empobrecimento, etc.

Eles controlam a America, Inglaterra, Europa (com excepção dos países escandinavos, Alemanha não aparece na agenda porque está no topo da pirâmide sionista), Japão, África, Irã, Oriente Médio, Coreias, Oceania etc. Eles mantém também uma forte influência na China, controla cerca de 50% da economia do país, Rússia (Putin chutou para fora), e países muçulmanos livres.

Saiba mais: Quem criou e financiou o Nazismo?