Antiga Ordem Mundial (Parte 1/2)

Armageddon Conspiracy

Existem dois inimigos – A Velha Ordem Mundial e o grupo que está por trás deles. A Velha Ordem Mundial são primitivos, mas eles não têm consciência disso. Seu jogo é o mais antigo de todos – Poder. Como obtê-lo e como mantê-lo. Aqui apresento os pontos-chave da Antiga Ordem Mundial – AOM:

1) A AOM é uma rede internacional de famílias dinásticas.

2) A sua missão é perpetuar o poder e a riqueza de suas dinastias.

3) Os outros são admitidos entrar no círculo encantado só se forem capazes de ajudar os interesses da AOM.

4) AOM não se preocupam com o bem-estar dos cidadãos comuns. Pessoas ordinárias simplesmente não tem importância enquanto eles cuidam de suas vidas monótonas da maneira esperada.

5) AOM não tem planos para construir campos de concentração ou acampamentos de escravos com finalidades genocidas ou qualquer outra coisa parecida. Tais medidas consomem vastos recursos, criam problemas desnecessários e não tem função útil. A AOM pode simplesmente sedar o povo com o uso de TV, celebridades, videogames, pornografia, música, álcool, drogas, antidepressivos, flúor no abastecimento de água, esportes, etc. Todas essas distrações e envenenamentos garantem que as pessoas nunca se levantem. Enquanto o entretenimento de massa existir, a AOM não necessita de campos de concentração para controlar o povo.

6) Nos EUA a família Bush é a quintessência da AOM. Pai, filho e netos pertencem ao seleto grupo da sociedade secreta Skull and Bones (Caveira e Ossos) e ambos se tornaram presidentes. Outro filho é ex-governador da Florida e um potencial futuro presidente. Como pode uma família em um país dito democrático ter alcançado esse grau de influência?

7) A família Bush ilustra o funcionamento da AOM perfeitamente: muito rico, muito poderoso, muito interligado e provavelmente cavalgam o cenário político americano por várias gerações.

8) AOM não necessita controlar obsessivamente cada aspecto da vida das pessoas. O que eles fazem é tomar medidas pró-ativas para aumentar maciçamente as probabilidades de sucesso muito maiores do que os outros.

9) A maioria das pessoas reconhecem as famílias dinásticas da América: eles são encontrados nas finanças, indústria de petróleo, entretenimento, mídia, nos ramos militares, serviços de inteligência e política.

10) AOM são internacionalistas. As famílias dinásticas dos EUA têm muito mais em comum com oligarcas russos e chineses do que com povo americano.

11) Os modelos adotados pela Antiga Ordem Mundial são o Império Romano no tempo de Augusto César e a monarquia Inglesa na época de Henrique VIII.

12) AOM são os maiores defensores do governo dinástico. Olhe para a América: George Bush, pai e filho – ambos foram feitos presidentes; os Kennedys – poderiam ter permanecido no poder durante muitas gerações se não tivessem quebrado as regras da AOM e pagou o preço; os Clintons – marido foi presidente e a esposa ainda poderia ser, a filha poderia ser no futuro. Presidências dinásticas se tornaram a norma na América moderna. Como isso aconteceu? Por acidente ou design?

13) Os imperadores romanos defenderam “Panem et circenses” – pão e circo. Enquanto os cidadãos comuns têm fast-food e entretenimento barato para pacificá-los, eles não vão causar problemas sérios. Revoluções ocorrem quando as pessoas comuns estão passando fome e não têm nada para distraí-los de seu sofrimento. Uma revolução pode ser lançado na ausência desses fatores?

14) Os romanos tinham uma classe aristocrática (os ricos e poderosos) e uma classe plebeia (o povo comum). Não é o mesmo hoje? Os super-ricos, os herdeiros mimados na política, mídia, negócios, bancos e elites. Eles são a classe patrícia. O resto é tudo plebeu.

15) Gladiadores romanos eram adorados pelos plebeus. E hoje? Super-celebridades de Hollywood, Rock ‘n’ Roll e do esporte, idolatrados por legiões de plebeus.

16) Na Roma Antiga, artistas eram uma piada. Eles eram geralmente escravos e prostitutas gregos. Olhe para os artistas e intelectuais de hoje. Eles não estão na vanguarda da consciência nacional. A AOM despreza a inteligência entre os plebeus e fazem o máximo possível para garantir que os plebeus continuem mal educados. Eles incentivam e defendem o “emburrecimento” da população.

17) O Império Romano foi fundado na escravidão. Assim foi a América. As pessoas comuns ainda são escravos. A única diferença é que a exploração que sofrem não é tão evidente.

18) Olhe para a família real britânica. A rainha refere-se ao povo britânico como seus “sujeitos”. Ela não pode ser removido como chefe de Estado. Sua coroa, seu status, sua riqueza e poder serão transmitidos aos seus filhos. E mais ninguém está qualificado. Mérito na Grã-Bretanha é efetivamente ilegal, desde que o chefe de Estado nunca é submetido a qualquer critério meritocrático. Grã-Bretanha continua sendo uma das sociedades com maior divisão de classes no mundo.

19) Olhe para os políticos europeus. Tony Blair, de origem altamente privilegiada, foi recentemente um dos primeiro-ministros da Grã-Bretanha, e agora seus filhos estão sendo preparados para seguir o mesmo caminho.

20) Em outubro de 2008, a América teve 43 presidentes e dois deles fizeram equipe pai e filho. Quais são as chances?

21) Três dos 43 presidentes foram declarademente membros do minúsculo e seleto clube Skull and Bones. Quais são as chances? John Kerry, o candidato democrata que concorreu contra Bush filho em 2004, era também membro da Skull and Bones. Em outras palavras, não importa se você votou em democrata ou republicano, você ainda teria um homem da Skull and Bones na Casa Branca. E você acha que tem uma escolha? Escolha é uma ilusão nas chamadas democracias. A democracia é um instrumento utilizado para escravisar as massas e fazê-los votar em seus opressores. As pessoas são menos propensos a opor-se em alguém que votou. Você votou e pagou com seu imposto pelo seu controle mental. É bom votar se você só pode votar em duas pessoas que eles decidiram colocar na sua frente? A fim de permanecer no comando, a AOM simplesmente necessita controlar o processo de seleção dos candidatos. Então, quando você vota, você está votando nos candidatos que eles escolheram.

22) Sem dúvida, existem muito mais Bushs, Kennedys e membros da Skull and Bones sendo alinhados para o futuro alto cargo político.

23) Se você não for um dos patrícios, você não é ninguém e nunca será. As pessoas poderiam se revoltar e fazer algo para acabar com esse teatro, mas eles não vão fazer nada, pois foram tão estupefados pela retórica da classe dominante, que enquanto eles tiverem o seu pão e circo para mantê-los distraídos e seus heróis gladiadores com seus exércitos de conquista imperial para apoiá-los, eles vão continuar vivendo na fantasia para sempre.

24) O chefe simbólico da Velha Ordem Mundial é a Rainha da Inglaterra. Quando ela desfila pelas ruas, legiões de pessoas com bandeiras aplaudem. As ovelhas estão em êxtase em ser seus súditos – ela os reconhece como inferiores em todos os sentidos. O que comprova o poder dos tiranos. Agora imagine uma monarquia hereditária com poder executivo. Isso é o que a AOM procuram. Tente sonhar com casamentos dinásticos. Imagine no futuro onde o Príncipe da América casa com a princesa da Rússia ou da China e vice-versa. Isso é o que está por vir se a AOM alcançar a sua ambição total. Olhe para o conceito medieval do monarca nomeado pelo “direito divino” passando a coroa aos seus filhos, netos e bisnetos para sempre.

A Antiga Ordem Mundial, na verdade, já alcançou cerca de 90% de sua agenda. Pessoas comuns não se interesam em saber quem realmente governa esse mundo e com qual finalidade. Eles são plebeus. E o pior, eles merecem ser. As ovelhas têm o poder para derrubar os patrícios a qualquer momento se quiserem. Mas, aceitam ser escravos dóceis e obedientes. Não há desculpas.

O filme The Matrix é uma excelente metáfora para o funcionamento da AOM. Os controladores da Matriz são os AOM. A maioria das pessoas não sabem e nem querem saber a verdade. Apenas poucas pessoas vêem a “realidade”. Sr Smith e seus companheiros são agentes executores da AOM que vão lidar pessoalmente com pessoas que mostram resistência. Mas eles não precisam intervir muito, porque ninguém causa qualquer problema. Mesmo algumas poucas pessoas que experimentaram a realidade (como “Cypher”) decide que prefere voltar ao seu mundo da escravidão – Matrix (construído pelo poder maravilhoso da fantasia – o sabor do bife ‘real’).

Você está feliz em ser um cidadão complacente da Matrix, ou você está pronto para se juntar à resistência? Acorde! Pare de votar para AOM. Pare de apoiá-los. Pare de curvar-se a eles simplesmente porque eles são ricos. A riqueza deles foi obtida através da manipulação, roubo e genocídio, e não através de mérito. Se você é um escravo do dinheiro, então você é um peão da AOM. Eles controlam a sua riqueza, eles criam dinheiro do nada (eles digitam números na tela do computador no Banco Central e o dinheiro falso é creditado na conta deles, tão simples assim), eles também controlam o fluxo e distribuição de dinheiro, portanto, eles controlam todas as pessoas que vivem para obter riqueza.

Dick Fuld, ex-executivo-chefe da Lehman Brothers faliu completamente o banco e foi recompensado com dinheiro público, ele recebeu 500 milhões de dólares do governo. Meio bilhão de dólares para um homem que comandou uma das maiores catástrofes financeiras da história mundial! O banco não existe mais. Fuld não está na prisão, ele não está sendo processado, não está sendo difamado na mídia, não está sendo perseguido por agências do Estado para devolver os seus rendimentos que são vistos como lucros da especulação e incompetência financeira.

Pessoas comuns pagaram com imposto pelo resgate de Lehman Brothers. Esse é o caminho da Velha Ordem Mundial. Todo mundo sofre, exceto eles. Não é hora de acordar e cheirar o café? E nunca se esqueça – por trás da Velha Ordem Mundial existe algo muito pior (pedofilia, canibalismo e assassinatos satânicos). Mas esse é o tema para outro artigo.

Barack Obama

Barack Hussein Obama é um político do tipo Facebook, que fez pouco na vida que não seja estudar e regurgitar os discursos de Martin Luther King. Ele é um fantoche da Velha Ordem Mundial? O que você acha?

Obama se beneficiou de ser um político multi-cultural: metade preto, metade branco, metade Christian, metade muçulmano, meio celebridade, meio homem, meio intelectual, meio ativista do povo e meio pregador. Ele é um homem para todas as estações, uma tela de arco-íris. Ele será um presidente desastroso. Nada de significativo mudará sob ele. As pessoas que eram ricos e poderosos no início do seu mandato ficarão mais ricos e poderosos no final do mandato. Aqueles que eram pobres e impotentes no início vão ficar mais pobres e impotentes no final.

Algumas pessoas se perguntam como a Antiga Ordem Mundial poderia permitir que uma pessoa como ele se tornar presidente. A AOM são jogadores experientes. Eles sabem o momento certo para mudar. O grau de impopularidade de George W Bush estava se tornando um problema sério, e estava começando a minar os alicerces da democracia. Uma vez que a AOM confia na democracia como veículo político preferido para manipular as massas, viram a necessidade de fazer uma reforma na democracia. Novos ingredientes tiveram que ser adicionados para revigorá-la. Qual melhor opção do que um homem pardo, carismático e inofensivo? Ele não representa nenhuma ameaça para Antiga Ordem Mundial, mas ele dá falsa visão de mudança para centenas de milhões de pessoas. De um só golpe, a Velha Ordem Mundial salvou seus pescoços. O que eles mais temem é a revolução: o tipo de levantes violentos que derrubaram a monarquia decadente da França em 1789 e a família imperial russa em 1917. A democracia é a base política mais estável e seguro a partir do qual eles podem ampliar seu poder. Se a democracia está ameaçada, assim é a VOM.

Obama é o estilo ideal para mudança significativa da AOM. Ele é carismático, mas não consegue andar sozinho. Na verdade, suas mãos estão atadas, ele é um escravo. A retórica é o último recurso de um homem sem ação. Obama oferece a ilusão de esperança, mas não entrega. Mas quem se importa? A democracia foi salva para os próximos anos.

O maior problema para a AOM é o lugar para onde ir em seguida. Quando Obama fracassar, a desilusão das pessoas será muito maior. Uma vez que o primeiro presidente negro é visto como sendo tão ineficaz como os presidentes brancos, então o que acontece? Mesmo o mais liberal e ingênuo defensor da democracia vai saber. E quando a base política da Antiga Ordem Mundial é perdido, tudo vai pro brejo.

A visão de Nova Orleans, no rescaldo do furacão Katrina revelou a verdadeira face oculta da América. O mundo ficou horrorizado quando viu as condições horríveis em que muitos norte-americanos vivem. Como muitos comentaristas notaram, se parecia mais com um buraco do terceiro mundo do que uma superpotência do planeta.

Os poodles dos meios de comunicação controlados pela AOM não costumam mostrar a espantosa realidade suportado por tantos americanos, a falta de cuidados de saúde mais rudimentares e suas longas horas de trabalho por uma ninharia. Não, a mídia optou por concentrar suas atenções em distrações cretinas como a cultura da celebridade. Programas intermináveis sobre Britney Spears e Paris Hilton, nada de exibir o ventre do terceiro mundo nos EUA. A mídia mostrou incansavelmente os contos de fadas de heroísmo, de sucesso, os contos de fadas do sonho americano vindo à realidade. Eles nunca dizem a verdade sobre a América: uma tirania da Velha Ordem Mundial onde 65 milhões de pessoas vivem em condições terríveis, sem esperança de jamais escaparem do lixo.

Nada vai mudar no governo de Obama. Ele fez seu caminho para o topo da pirâmide, porque ele sabia como jogar o jogo, ou seja, ele sabia como obter o apoio da Velha Ordem Mundial. Ele não fará nada de significativo para livrar os americanos pobres de sua servidão eterna. Obama é um político negro com agenda branca.

A FALÁCIA

O que está errado com este mundo? Por que tantas guerras, por que todo esse caos e desastre? Por que as pessoas não podem conviver juntos em paz? Quando surgem conflitos, por que é tão difícil para ONU interromper a matança?

O homem é basicamente maligno? É apenas o comportamento humano? Muitas perguntas. Quando olhamos ao redor pode parecer que o homem é basicamente maligno, mas isso não é verdade. Existe o bem e o mal dentro de todos nós, que precisam estar lá para a nossa sobrevivência. No entanto, a sociedade acabará por refletir as mentes dos seus líderes, e se os líderes são malignos ou idiotas, as pessoas afetadas pelas políticas do governo e sistema social vão começar a agir como eles. Contudo, temos que votar em nossos líderes, então, em última análise a responsabilidade é sua.

Todo esse caos, desastre natural artificial, guerras, genocídios têm um propósito. São tudo cuidadosamente planejados por alguns dos homens nos bastidores do poder, no alto da sociedade secreta, acima de qualquer estrutura de poder que o cidadão comum nunca imaginaria existir. Tudo foi planejado para destruir o mundo atual e criar um novo Governo Mundial da AOM com essas pessoas em cima, fazendo o resto de nós seus escravos.

Eu vou te mostrar que o resultado final de um acontecimento político, não importa em quem você votou, já estava completamente delineada e prevista antes da eleição, não pelos políticos em si, mas pelo poder real por trás da cena, o “Governo Sombra”, invisível para o público em geral. O dinheiro dos impostos que você paga ao governo estão, na realidade, sendo investidos para propósitos muito diferentes dos nossos objetivos. O que eles estão planejando é um novo Governo Mundial da AOM. Essas figuras poderosas estão profundamente envolvidos na magia ocultas e negras, que será mostrado neste site. Os rituais de assassinatos satânicos, pedofilia e canibalismo de fetos são praticados no seio de algumas sociedades secretas malignas, como os maçons de alto nível e os Illuminati (hoje eles se chamam “The Moriah”, ou simplesmente “The Brotherhood”).

Então, quem são aquelas pessoas que eu estou falando? Eles são basicamente as 13 Super-famílias ricas e seus lacaios, a maioria deles banqueiros internacionais e realezas. Suas linhagens voltam no tempo – de volta à Babilônia e mais. São as mesmas famílias, mas com nomes diferentes, que influenciaram a história quase desde o início dos tempos. É inacreditável, mas espero que este site irá provar o meu ponto de vista.

A verdadeira agenda dos Illuminati e da maioria dos ativistas anti-Nova Ordem Mundial, é revelada na seguinte frase, “escravos de um Super Estado Socialista Global.”

Você tem que questionar esta simples pergunta: desde quando os socialistas foram companheiros de viagem dos monarcas, das famílias dinásticas e dos banqueiros internacionais? O socialismo e o comunismo são os pólos opostos do capitalismo, da extrema-direita e da realeza. A elite do poder global da Antiga Ordem Mundial desprezam o socialismo e o comunismo. Capitalismo – a divisão grosseiramente desigual de riqueza são a base de seu poder. Mas eles descobriram ao longo da história que quando ultrapassa-se certos limites da injustiça sempre ocorrem desastres como as Revoluções Francesa e Russa. Então, eles usaram a inteligencia e criaram a “classe média” – o amortecedor (saco de pancada) entre os pobres e os ricos. Os pobres aspiram ser classe média e a classe média querem aderir à elite do poder.

Capitalismo necessita de consumidores em shopping centers, sedados por entretenimentos das celebridades. A idéia de que os capitalistas matariam os consumidores e construiriam campos de concentração para os sobreviventes é insano. A Microsoft pode prosperar se matar os usuários de computadores? Extermínio de pessoas do Terceiro Mundo? Isto já está ocorrendo há muito tempo!  A elite do poder requer que você consuma e se individe o máximo possível, não pense, não questione e não se revolte contra o seu estado de programação mental escrava que eles criaram para você.

Será que um grupo de monarcas, famílias dinásticas e banqueiros internacionais têm qualquer desejo de criar um “Super Estado Socialista Global”, quando tal estado é o inverso de tudo o que eles precisam?

“Escravos de um Super Estado Comunista Global.”

As pessoas que dizem essa bobagem são simplesmente idiotas úteis. Eles odeiam os socialistas, o governo e as leis. Eles são da extrema-direita anarcocapitalistas que acreditam que o livre mercado e setor privado pode resolver todos os problemas. O recente colapso financeiro da economia mundial é um produto de sua maneira de pensar – mercados livres, a interferência mínima do Estado, os super-gananciosos estão autorizados a definir as regras da economia mundial.

Estes Anti-Nova Ordem Mundial (anarcocapitalistas), de fato, são aliados da Velha Ordem Mundial. Seus interesses são freqüentemente egoístas. Eles compartilham muitas das mesmas crenças da AOM. Eles são um obstáculo para um mundo melhor. Precisamos desesperadamente de uma Nova Ordem Mundial para salvar-nos desses escórias. A crise de crédito nos EUA é uma ilustração perfeita de como eles são perigosos.

Aqui está a agenda Anti-Nova Ordem Mundial:

1) Enfraquecer o Governo

2) Destruir o Socialismo / Comunismo

3) Preservar o mercado livre e as leis do setor privado

4) A adoração do materialismo inerente ao anarcocapitalismo

5) Manter uma atitude nacionalista hostil em relação aos outros

6) Eles admiram o “Oeste Selvagem” e se vêem como os pioneiros da história do país, eles se vêem como trabalhadores duros, temente a Deus. Eles acreditam que são os mais rápidos no gatilho e que ninguém pode limitar a sua arrogância e a ilusão de que eles estão em contato pessoal com “Deus”. Eles são luditas, frequentemente anarcoprimitivistas, eles são pessoas que odeiam modernidade, filosofia e culturas diferentes. A maioria deles nunca pôs os pés fora do seu estado, e muitos são racistas. Eles são tipos de pessoas que se tornariam marginalizados e irrelevantes num futuro meritocrático globalizado. É por isso que eles temem tanto o futuro e se apegam às caudas da Antiga Ordem Mundial.

Todo aquele que detém tais crenças é o inimigo jurado da Nova Ordem Mundial que as pessoas boas e inteligentes têm esperado por milênios. Pessoas da extrema-direita são abertamente ou secretamente aliados da Velha Ordem Mundial dos monarcas, dos banqueiros e dos chefes de negócios. Longe de ser a solução para os males do mundo, o movimento Anti-Nova Odem Mundial é uma parte central do problema mundial.

Que tal seguir o caminho da Meritocracia e preparar o terreno para Nova Ordem Mundial gloriosa, onde as dinastias que governaram por milênios são finalmente postas de lado de uma vez por todas? Continue lendo acesse Parte 2

Fonte: armageddonconspiracy.co.uk

Anúncios

Antiga Ordem Mundial (Parte 2/2)

Armageddon Conspiracy

Caso não tenha lido a primeira parte acesse o link Parte 1

A maioria das pessoas crêem em um Deus criador e um paraíso celestial – um paraíso onde Deus reside com suas criações que alcançaram a salvação.

Podemos interpretar o céu como um tipo de Ordem Mundial com único líder infalível e benevolente. Desta forma, os crentes que se opõem a Ordem Mundial terrestre não são incoerentes e perversos? Em um contexto religioso, eles apoiam abertamente uma ordem mundial sob um Deus, então por que eles lutam contra uma Ordem Mundial terrestre sob um líder humano? O melhor governo humano, muitos diriam, é a que mais se assemelha a uma ordem no céu, cujos os melhores governantes são semelhantes á Deus. Isto é um mundo possível? Os seres humanos podem elevar-se para o divino?

Será que os membros do movimento Anti-Nova Ordem Mundial se opor a Deus no céu? Eles parecem rejeitar todas as formas de irmandade entre os homens neste planeta. Eles querem manter países separados, com diferentes línguas e diferentes religiões, com xenofobia, barreiras e fronteiras em todos os lugares. Eles amam a construção de muros entre si e os outros. É de se admirar que estamos vivemos em um mundo hostil cheio de guerras quando tantas pessoas se dedicam a se afastar um dos outros?

A Velha Ordem Mundial

Muitas vezes, é alegado que os Illuminati, os maçons, os globalistas e várias sociedades secretas poderosas estão conspirando para criar uma Nova Ordem Mundial – um governo mundial opressivo-socialista. Na verdade os grupos que disseminam essa ideia constituem a Velha Ordem Mundial e sua agenda é conservar o seu privilégio político e econômico que os serviu por tantas várias gerações.”Globalização” é a sua palavra chave para hostilidade. Que para eles significam a dominação da Nova Ordem Mundial completa do mundo. Quando o ex-primeiro-ministro britânico Gordon Brown falou de “as dores do parto de uma nova ordem global”, ele está se referindo à dominação do mundo pela Velha Ordem Mundial.

A Nova Ordem Mundial significa uma nova configuração política, econômica e espiritual do mundo. Isso não significa um modelo existente prorrogada. A Nova Ordem Mundial é precisamente isso – algo nunca visto antes. É a porta de entrada para uma nova humanidade, maior e mais nobre.

O plano da Velha Ordem Mundial não é misterioso ou estranho. É mais simples do que se pode imaginar. Um bom exemplo: como posso garantir que a minha família seja mais bem sucedida do que outras famílias? Esse é o evangelho da Velha Ordem Mundial, a sua moralidade, seu caminho para a “salvação”.

A questão não poderia ser mais simples. Se você tivesse o poder de colocar sua família acima de outras famílias mais trabalhadoras e talentosas, o que você faria? Você vai tirar o máximo partido dessa vantagem, ou você vai abnegar? Você permitiria que estranhos mais talentosos e meritórios elevar-se acima de sua família, ou você vai fazer tudo ao seu alcance para dar a sua família uma vantagem injusta sobre aqueles estranhos mais talentosos? Não chame a si mesmo um meritocrata se você deseja que os membros de sua família sem mérito para prosperar mais do que outras pessoas mais talentosas.

A anti-meritocrática família Bush domina a vida política americana, porque é a manifestação do desejo da família americana para glorificar a si mesmo, não importando se ela não tenha qualquer vestígio de talento ou mérito, ignorando as consequências para a comunidade e nação. Mas todas as famílias não são assim? Isso é a Velha Ordem Mundial. Todas as famílias normais fariam o mesmo em sua posição. Eles usariam sua riqueza e poder para fraudar o sistema em favor dos membros de sua família. Eles não se preocupam com os méritos de sua família, ou de outras famílias. Se você é um meritocrata genuíno, você apoiaria a pessoa mais meritório do que um membro de sua própria família sem mérito. Quantas pessoas fazem isso na prática?

Haverá um mundo justo somente se houver vontade de reconhecer o mérito superior de outros. Esse é o grande desafio para a humanidade. É também a única maneira para todas as famílias obter a verdadeira justiça. Se você não acredita no mérito, então você merece ser governado por famílias ricas e privilegiadas, como a família Bush. Eles usaram suas vantagens ao máximo, e você e seus filhos pagaram o preço. E você não merece nada melhor.

A Lei Anti-Velha Ordem Mundial

A Lista de Divulgação Anual

Se a vontade política existe, seria fácil de reconhecer que as nações como Estados Unidos, Grã-Bretanha e outros países estão sendo sistematicamente manipulados em favor de certos grupos privilegiados. Cada ano, uma lista dos 10.000 indivíduos mais bem pagos em cada nação do planeta deve ser publicado para o escrutínio público. Cada pessoa da lista deve ser investigado para revelar 1) em qual escola / faculdade / universidade eles frequentaram 2) qual a religião a que pertencem 3) se eles pertencem a uma sociedade secreta, em caso afirmativo, quais 4) quaisquer clubes ou organizações que participaram 5) se eles estão relacionados ou são amigos de outros da lista, e, finalmente, quanto de imposto pagam.

É claro, aqueles que estão conspirando contra o país não vão querer participar neste exercício: o sigilo é o melhor amigo daqueles que manipulam os sistemas em seu favor. Mas a alta renda em nossa sociedade tem influência desproporcional, por isso não deviam os assuntos financeiros e as conexões sociais das elites se tornar visíveis para todos? A atual crise financeira nos lembra que a economia é o campo de jogatina de banqueiros, investidores, CEOs e magnatas da mídia. Nenhuma dessas pessoas são eleitos pelo povo, nenhum deles é sujeita à aprovação do povo. Não é absurdo que os políticos são submetidos a intenso escrutínio público, mas as elites que têm poder decisivo sobre a direção da nação não são examinados publicamente?

Os governos de muitas nações estão injetando dinheiro público em grandes instituições privados em uma tentativa desesperada de corrigir os erros catastróficos dos banqueiros. Assim, as pessoas comuns se tornaram credores de indivíduos privilegiados, portanto, não devia o povo ter a possibilidade de investigar as origens e detalhes financeiros de quem os levou para a recessão?

Se um Presidente de um país tem a vida sob escrutínio público, por que não os mestres de Wall Street? Por que os banqueiros estão autorizados a exercer enorme influência sobre a economia da nação, sem serem responsáveis perante o povo? Nós sabemos por que – porque é do interesse deles evitar o escrutínio público. A última coisa que querem é o povo se metendo em seus assuntos clandestinos.

Acredito que, como muitas pessoas suspeitam, que os top 10 mil vivem praticamente sem pagar impostos graças às suas contas no exterior e a esquemas de evasão fiscal. Imagino que foram demonstrados, como muitos suspeitam, que os Estados Unidos é dirigido por graduados da Ivy League, e Grã-Bretanha por graduados da Oxbridge. Por que instituições privadas são permitidos a exercer um poder desproporcional sobre a nação? Que tipo de sistema produz tal resultado?

A primeira arma a ser implantada contra a Velha Ordem Mundial deve ser uma Lei que garante que todos eles são trazidos ao escrutínio público para que todos possam ver o que eles estão fazendo. A essência de seu poder reside na força de associações secretas que eles estabeleceram para excluir pessoas comuns, permitindo-lhes tomar decisões mutuamente gratificantes, que nunca são do conhecimento do povo. Uma vez que não se pode mais se esconder, o seu poder vai diminuir.

Não divulgar plenamente a origem da riqueza dos top 10.000 indivíduos é o mesmo que dizer que o poder deve ser escondido do povo. Como pode qualquer membro do eleitorado tolerar tal sistema? Nós devemos ter plena visibilidade daqueles que tomam as decisões que moldam a nossa vida.

A Ganância e arrogância da Velha Ordem Mundial

Considere os seguintes casos:

John Thain, ex-executivo da Goldman Sachs e ex-chefe do Merrill Lynch. Apesar do atual clima financeiro, ele decidiu redecorar o seu escritório às custas dos acionistas. Custo total: US$ 1,2 milhão. Aqui estão alguns dos itens:

1) Cesta de lixo custando 1.400 dólares
2) Cadeira simples custando US$ 24.000
3) Cômoda custando 35.000 dólares
4) Um tapete persa custando US$ 85.000
5) Serviços de designer custando US$ 800.000

Thain, um homem extremamente rico, não pagou por nada disso. Como sempre, os outros que trabalham duro devem pagar para satisfazer o egoísmo dos mestres da VOM.

Thain ainda queria receber um bônus adicional de US$ 35 milhões, como Merrill Lynch estava se preparando para anunciar uma perda recorde de 15,3 bilhões de dólares. Thain executou o New York Stock Exchange, entre 2003 e 2007.

Sir Fred Goodwin, nomeado cavaleiro pela rainha britânica, ex-diretor executivo do Royal Bank of Scotland, emitiu um mandado contra um jornal que publicou os seguintes detalhes:

Goodwin queria construir uma estrada privada de seu escritório até o aeroporto para que ele não precisasse viajar em uma estrada com viajantes comuns.

Grã-Bretanha, um país que finge ter pouca ou nenhuma corrupção política, é uma das nações maçônicas mais corruptas na terra. A corrupção é tão endêmica e profunda, na verdade faz parte do sistema político e cultural. É tão incorporado no tecido social que é quase invisível.

A ganância e a arrogância dessas pessoas não tem limites. Essas pessoas são a Velha Ordem Mundial que moldam a direção do mundo e controlam os governos e as economias do mundo inteiro. Eles agem somente em seus próprios interesses.

A Cortina de Fumaça

A confusão em torno da terminologia Nova Ordem Mundial (NOM), e a Velha Ordem Mundial (VOM). Quem se beneficia com essa confusão? Os poderes que desejam enfraquecer os grupos de resistência contra as elites corruptas que governam o mundo.

Nosso primeiro passo é ter pesquisadores que sabem distinguir entre a Velha Ordem Mundial e a Nova Ordem Mundial. Enquanto os pesquisadores continuarem confusos sobre estes termos, todo mundo vai continuar confuso. Então, quando as pessoas perceberem o que está acontecendo, eles terão que fazer uma escolha. O tempo para derrubar a Velha Ordem Mundial está chegando. Pode ser por uma revolução de veludo. Pode ser por uma transformação espiritual. Mas deve ser feito.

Se você não leu a Parte 1 acesse aqui.

Fonte: Armageddonconspiracy.co.uk

Veja também:

O Comitê dos 300 – Plano Illuminati


O Terrorismo de Estado

Miguel Urbano Rodrigues

A civilização enfrenta a mais grave crise de sua história. Ela difere de outras, anteriores, por ser global, afetando a totalidade do planeta. É uma crise política, social, militar, financeira, econômica, energética, ambiental, cultural.

O homem realizou nos últimos dois séculos conquistas prodigiosas. Se fossem colocadas a serviço da humanidade, permitiriam erradicar da Terra a fome, o analfabetismo, a poluição, as guerras, abrindo portas a uma era de paz e prosperidade.

Mas não é o que acontece. Uma minoria insignificante controla e consome os recursos naturais existentes e a esmagadora maioria (6.5 bilhões) vive na pobreza ou na miséria.

O fim da bipolaridade, após a desagregação da URSS, permitiu aos Estados Unidos adquirir uma superioridade enorme que passou a usar como instrumento de um projeto de dominação universal. As principais potências da União Europeia, nomeadamente o Reino Unido, a Alemanha e a França tornaram-se aliados dessa perigosa política.

O sistema de poder que tem o seu pólo em Washington, incapaz de encontrar solução para a crise do seu modelo capitalista, inseparável da desigualdade social, da sobre-exploração do trabalho e do esgotamento gradual dos mecanismos de acumulação, concebeu e aplica uma estratégia de agressão a povos do chamado Terceiro Mundo.

Em guerras ditas de baixa intensidade, promovidas pelos EUA e seus aliados, morreram nos últimos sessenta anos mais de trinta milhões de pessoas. Algumas particularmente brutais, definidas como “preventivas” visaram o saque dos recursos naturais dos povos agredidos.

Reagan criou a expressão “o império do mal” para designar a URSS no final da guerra fria. George Bush pai vulgarizou o conceito de “estados canalhas” para satanizar países cujos governos não se submetiam às exigências imperiais. Entre eles incluiu o Irão, a Líbia e Cuba.

Em Setembro de 2001, após os atentados que destruíram o World Trade Center e destruíram partes do Pentágono, George W. Bush (o filho) utilizou o choque emocional provocado por esse trágico acontecimento para impor uma estratégia de agressão imperial que fez da “luta contra o terrorismo” a primeira prioridade da política estado-unidense.

Os grandes jornais, as cadeias de televisão, as rádios, explorando a indignação popular e o medo, apoiaram iniciativas como o Patriot Act que suspendeu direitos humanos e garantias constitucionais, legalizando a prática de torturas e arbitrariedades contra suspeitos e jornalistas. A irracionalidade contaminou o mundo intelectual e até em universidades tradicionais professores progressistas foram despedidos e houve proibição de livros de autores célebres.

A campanha adquiriu rapidamente um carácter de caça às bruxas, com perseguições maciças a muçulmanos e jornalistas honestos. Uma vaga de anti-islamismo varreu os EUA, com a cumplicidade dos grandes mídia. O Congresso legalizou a tortura e prisões secretas ilegais.

No terreno internacional, o povo do Afeganistão foi a primeira vítima da “cruzada contra o terrorismo”. Os EUA, a falso pretexto de que o governo do mullah Omar não lhe entregava Bin Laden (terrorista fantoche da CIA) – declarado inimigo numero um de Washington – invadiu, bombardeou e ocupou aquele país.

Seguiu-se o Iraque após uma campanha de desinformação de âmbito mundial. O Governo de Bagdad foi acusado de acumular armas de extermínio massivo e de ameaçar portanto a segurança dos EUA e da Humanidade. A acusação era completamente falsa, como se provou mais tarde, e os EUA não conseguiram obter o apoio do Conselho de Segurança. Mas, ignorando a posição da ONU, invadiram, vandalizaram e ocuparam o país. Inicialmente contaram somente com o apoio do Reino Unido.

Crimes monstruosos e inimagináveis foram cometidos no Afeganistão e no Iraque (trafico de escravos de crianças) pelas forças de ocupação. Apenas a tortura de prisioneiros no presídio de Abu Ghrabi assumiu proporções de escândalo mundial. Ficou provado que o alto comando do exército e o próprio secretário da Defesa, Donald Rumsfeld tinham autorizado esses atos de barbárie. Mas a Justiça norte-americana limitou-se a punir com penas leves meia dúzia de torcionários.

Simultaneamente, milhares de civis, acusados de “terroristas” -muitos nunca tinham sequer pegado numa arma – foram levados para a base de Guantanamo, em Cuba, e para cárceres da CIA instalados em países da Europa do Leste.

As Nações Unidas não somente ignoraram essas atrocidades como acabaram dando o seu aval à instalação de governos títeres em Cabul e Bagdad e ao envio de tropas de muitos países ao Iraque. No caso do Afeganistão, a NATO, violando o seu próprio estatuto, participa ativamente, com 40 mil soldados, da agressão às populações. Dezenas de milhares de mercenários privados (Blackwater) estão envolvidas nessas guerras.

Em ambos os casos, Washington sustenta que essas guerras preventivas representam uma contribuição dos EUA para a defesa da liberdade, da democracia, dos direitos humanos e da paz e foram inspiradas por princípios e valores éticos universais. O presidente Barack Obama, ao receber o Premio Nobel da Paz em Oslo, defendeu ambas, num discurso farisaico, como serviço prestado à humanidade. Isso no momento em que decidira enviar mais 30 mil soldados para a fogueira afegã.

Os fatos são esses. Apresentando-se como líder da luta mundial contra o terrorismo, o sistema de Poder dos EUA faz hoje do terrorismo de Estado um pilar da sua estratégia de dominação.

A criação de um exército permanente em África – o Africom – os bombardeamentos constantes da Somália e do Iémen, a participação na agressão ao povo da Líbia inserem-se nessa política criminosa de desrespeito pela Carta da ONU.

Mas a ambição de poder absoluto de Washington é insaciável.

O Irão, por não capitular perante as exigências do sistema de Poder hegemonizado pelos EUA, é há anos alvo permanente da hostilidade dos EUA. Washington tem saudades do governo vassalo do Xá Pahlevi e cobiça as enormes reservas de gás e petróleo iranianas.

A campanha de calúnias, apoiada pelos media, repete incansavelmente que o Irão enriquece urânio para produzir armas atômicas. A acusação é gratuita. A Agencia Internacional de Segurança Atômica não conseguiu encontrar qualquer indício de que o país esteja a utilizar as suas instalações nucleares com fins militares. O presidente do Irão, Ahmanidejah, aliás, de acordo com o Brasil e a Turquia, numa demonstração de boa fé, propôs-se a enriquecer o urânio no exterior. Mas essa proposta logo foi recusada por Washington e pelos aliados europeus.

Sobre as centenas de armas químicas, biológicas e nucleares de Israel, obviamente, nem uma palavra. Para os EUA, o Estado sionista e neo fascista, responsável por monstruosos crimes contra os povos do Líbano e da Palestina, é uma democracia exemplar e o seu melhor aliado no Oriente Médio.

O agravamento das sanções que visam estrangular economicamente o Irão é acompanhado de declarações provocatórias do Presidente Obama e da secretaria de Estado Clinton, segundo as quais “todas as opções continuam em aberto”, incluindo a militar. Periodicamente jornais influentes divulgam planos de bombardeamentos do Irão, ou pelos EUA ou por Israel, sem excluir o recurso a armas nucleares tácticas. O objetivo é manter a tensão na guerra não declarada contra um país soberano.

Lamentavelmente, uma parcela importante do povo dos EUA assimila as calunia anti-iranianas como verdades.

Entretanto, o discurso oficial, invocando pelos governos, insiste em apresentar os EUA como o grande defensor da democracia e das liberdades, vocacionado para salvar a humanidade.

Sem o controlo da esmagadora maioria dos meios de comunicação social pelo sistema de poder imperial dos EUA e Israel, a manipulação da informação e a falsificação da História não seriam possíveis. Um instrumento importante nessa politica é a exportação da contra-cultura dos EUA.

A televisão, o cinema, a imprensa, hoje, sobretudo a Internet cumprem um papel fundamental como difusores dessa contra cultura que nos países industrializados do Ocidente alterou profundamente nos últimos anos a vida quotidiana dos povos e a sua atitude perante a existência.

A construção do homem formatado principia na infância e exige uma ruptura com a utilização tradicional dos tempos livres. O convívio familiar e com os amigos é substituído por ocupações lúdicas frente à TV e aos jogos de computador, com prioridade para jogos violentos e filmes que difundem a apologia das Forças Armadas dos EUA.

O jornalismo degradou-se. Transmite a imagem de uma falsa objetividade para ocultar a engrenagem do poder e justificar as guerras americanas como “cruzada anti-terrorista” em defesa da humanidade porque os EUA, nação predestinada, batalhariam por um mundo de justiça e paz.

É de justiça assinalar que um número crescente de cidadãos americanos denunciam essa estratégia de Poder, exigem o fim das guerras na Ásia e lutam em condições muito difíceis contra a estratégia criminosa do governo.

Nestes dias em que se multiplicam as ameaças ao Irão, é minha convicção de que a solidariedade atuante com o seu povo se tornou um dever humanista para os inteletuais progressistas.

Visitei o Irão há cinco anos. Percorri o país de Chiraz ao Mar Cáspio. Escrevi sobre o que vi e senti. Tive a oportunidade de verificar que é falsa e caluniosa a imagem que os governos ocidentais difundem do país e da sua gente. Independentemente da minha discordância de aspectos da politica interna iraniana — encontrei um povo educado, hospitaleiro, generoso, amante da paz, orgulhoso de uma cultura e uma civilização milenares que contribuíram decisivamente para o progresso da humanidade.

Para mim o Irão encarna muito mais valores eternos da condição humana do que a sociedade norte americana, cada vez mais robotizada. Porto, Portugal, 10 de Agosto de 2011.

O original encontra-se em http://www.odiario.info/?p=2178

Saiba mais:

A guerra ao terror é uma falsificação

O que é a Al-Qaeda, quem criou?

A segunda morte de Osama Bin Laden